O que é a agricultura
biológica?

A agricultura biológica é um modo de produção que garante qualidade, respeitando o ambiente e o bem-estar animal. É um método de cultivar a terra, criar os animais e transformar os produtos que respeita a natureza e os seres humanos.

Os benefícios para o ambiente

Os agricultores biológicos protegem e melhoram o nosso património natural para manter o seu equilíbrio ecológico:

  • Protegendo os solos e a água
  • Melhorando a biodiversidade
  • Utilizando a energia e os recursos de forma responsável

Os agricultores biológicos trabalham constantemente para a proteção do solo, a preservação das reservas de água e o desenvolvimento da fauna e da flora nas terras agrícolas. Utilizam também a energia e os recursos naturais de forma responsável. Sempre que possível, procuram reciclar os resíduos e produtos derivados provenientes das culturas e dos animais e utilizar os recursos disponíveis no local. Em vez de utilizarem fertilizantes químicos, os agricultores biológicos aplicam estrume e adubos para melhorar naturalmente a fertilidade do solo e confiam nos microrganismos e minhocas existentes no solo para fornecer os nutrientes necessários para os cultivos em fase de crescimento.

A mistura dos tipos e variedades de culturas e a utilização de predadores naturais dos insetos nocivos em vez de inseticidas químicos permitem aos agricultores biológicos controlarem naturalmente os insetos nocivos e doenças, minimizando assim os riscos de poluição da água e contaminação do solo, com custos elevados para o ambiente.

Sendo os herbicidas proibidos, os agricultores biológicos utilizam outros métodos para a eliminação de ervas daninhas, nomeadamente a eliminação mecânica e térmica das mesmas. Os agricultores biológicos também são incentivados a plantar sebes que oferecem um abrigo para a fauna e a flora e agem como quebra-vento para impedir a erosão do solo.

O biológico e os animais

Animais saudáveis criados sem stress conseguem resistir melhor aos insetos nocivos e doenças. É uma questão de bom senso.


As criações biológicas não utilizam produtos químicos sintéticos nem medicamentos preventivos.

Os criadores devem, por isso, garantir que os seus animais crescem em boas condições sanitárias, aplicando princípios de precaução e um acompanhamento atento da saúde para garantir o bem-estar dos animais. Preferem também raças rústicas adaptadas às condições de vida locais e mais resistentes às doenças.

Esta resistência é reforçada diariamente com a vida ao ar livre, uma alimentação adaptada sem OGM, mais espaço para cada animal e abrigos saudáveis e confortáveis.

Se os animais ficarem doentes, são cuidados rapidamente para evitar o sofrimento. São favorecidos remédios naturais como a homeopatia e fitoterapia.

Os antibióticos e outros medicamentos alopáticos apenas são administrados quando não há outra alternativa.


Para "estarem bem", os animais devem poder satisfazer as suas necessidades comportamentais naturais e crescer num ambiente saudável e sem stress.

Os animais biológicos são criados em liberdade e ao ar livre, com todo o espaço de que necessitam e camas adaptadas às diferentes espécies, e são alimentados de acordo com as suas necessidades, com alimentos naturais.

Idealmente, os agricultores biológicos procurarão cultivar os seus próprios alimentos destinados ao gado ou comprarão em explorações agrícolas biológicas vizinhas.

O objetivo é favorecer ao máximo o bem-estar do animal.